Curiosidades Científicas

Pode-se vencer a Dengue. O mosquito, não (27/03/2002)

Acabar com o Aedes aegypti é uma missão impossível. A Fundação Nacional de Saúde tenta reduzir o número de casos de dengue eliminando os focos de reprodução do mosquito. Mas jamais eliminarão todos os insetos responsáveis pela transmissão da doença. O vetor da dengue está presente em diversos países, o que possibilita a reinfestação. Quanto à moléstia, ela já foi vencida no país nas décadas de 50 e 70, mas reapareceu em 1982. O aumento do volume de lixo e as falhas nas políticas de saúde contribuíram para o novo ataque.
Fonte: Revista Veja (27 de Março de 2002 - pág. 119)

Comilança diet (Maio/2001)

Já pensou passar as noites na frente da TV, se entupindo de guloseimas, não fazer nenhum exercício físico, e, ainda assim, manter-se esbelto? Pois esse sonho não está longe quanto parece. Cientistas da faculdade Baylor de Medicina, em Houston, EUA, modificaram geneticamente o metabolismo de uma enzima-chave em um rato, fazendo com que ele comesse 40% a mais e continuasse magrinho.
Fonte: Revista Super Interessante (Maio de 2001 - pág. 20)

Veto ao gás (19/04/2001)

Em viagens de avião, é melhor evitar alimentos que fermentam, como massas, refrigerantes e outras bebidas gasosas. "Mesmo em cabines pressurizadas, a diferença de pressão favorece a formação de gases, principalmente em quem já tem essa tendência", diz o médico Marco Antonio Montenegro, da Academia Internacional de Medicina Aeronáutica e Espacial.
Fonte: Folha Equilíbrio

Verruga pega (01/03/2001)

Pode apontar estrelas sem medo: isso não vai fazer com que verrugas apareçam nos seus dedos. Já um aperto de mão pode ser "arriscado". As verrugas são causadas por vírus e, portanto, são contagiosas, explica a dermatologista Luciane Scattone. Apesar de antiestéticas, elas não afetam a saúde do portador e, às vezes, desaparecem sem tratamento.
Fonte: Folha Equilíbrio

Chocolate pode ajudar a controlar colesterol (01/02/2001)

Chocolates que contêm altos níveis de uma substância comum em plantas, chamada flavonóide - com propriedades antioxidantes -, limitam os efeitos de componentes das lipoproteínas presentes no colesterol ruim, dizem cientistas dos EUA. O estudo está publicado na edição de fevereiro da revista "Mayo Clinic Health Letter".
Fonte: Folha de S. Paulo -- Ciência.

Ararinha Azul... ainda desaparecida! (30/12/2000)

O último exemplar da ararinha azul do planeta em liberdade desapareceu há quatro meses na Bahia sem deixar nenhum traço de seu paradeiro. Segundo Yara de Melo Barros, do comitê de preservação das aves, nesta época do ano os pássaros fazem seus ninhos, tornam-se mais temerosos e, portanto, mais difíceis de serem localizados.

Há um mês, 15 técnicos do Ibama foram enviados à região para encontrar a pequena ararinha azul. "Eles ainda não perderam as esperanças de encontrar o pássaro, com a ajuda dos moradores da região. É importante encontrá-lo porque é o único que nos dá informação sobre a vida selvagem desta espécie", explicou Yara.
Fonte: UOL Bichos

Ararinha Azul

Ararinha Azul.

Lua de Júpiter pode ter água sob gelo (21/12/2000)

Cientistas da Universidade da Califórnia anunciaram ter encontrado evidências de que Ganimedes, uma das luas de Júpiter, possa ter um oceano sob a camada de gelo que cobre a superfície do satélite. Dados obtidos pela sonda Galileo, da NASA, indicam um oceano de água líquida e salgada, dezenas de quilômetros abaixo da superfície.
Fonte: Folha de São Paulo

Árvores de 90 milhões de anos (18/12/2000)

Cientistas dos Jardins Botânicos Reais de Sydney, na Austrália, identificaram um grupo de árvores de 90 milhões de anos de idade. As árvores, que atingem até 40 metros, surgiram na época em que a Austrália ainda era parte do Gondwana, um continente composto também por Antártida, Nova Zelândia e América do Sul.
Fonte: Folha de São Paulo

Ararinha Azul... desaparecida! (01/12/2000)

O último exemplar selvagem pode estar morto. Há 55 dias os pesquisadores do projeto Ararinha Azul, na Bahia, não tem contato visual com o animal. Segundo a bióloga Yara de Melo Barros, o desaparecimento durante a seca é normal. "Mas nunca ficamos tanto tempo sem contato", disse. Um comitê de buscas deve passar as próximas semanas rastreando a região atrás do animal. Só depois do dia 22 de Dezembro haverá um parecer final sobre o destino da ave - que pode significar a sua extinção na natureza. No mundo, há 60 exemplares em cativeiro.
Fonte: Folha de São Paulo

Líquidos muito quentes (23/11/2000)

O hábito de tomar café, chá ou leite escaldantes pode ter efeitos bastante negativos na sua saúde. Segundo o médico e pesquisador espanhol Xavier Castellsague, do L'Hospitalet de Llobregat (Barcelona), a ingestão de bebidas em temperaturas muito altas aumenta em quatro vezes o risco de a pessoa vir a sofrer de câncer no esôfago.
Fonte: Folha Equilíbrio

O ornitorrinco é mesmo esquisito (17/11/2000)

Além de ter bico como um pato e de botar ovos, este habitante australiano é o único mamífero com aparelho venenoso. O veneno é produzido por glândulas no interior das coxas e liberado por esporões localizados nas patas traseiras. Todos os filhotes possuem esporões, mas eles funcionam somente nos machos adultos.
Fonte: Folha Equilíbrio

Tombos dos sonhos (21/09/2000)

Quando se está pegando no sono, às vezes se tem a impressão de estar caindo. Isso acontece devido à alucinação hipnogênica, "que é a hora exata em que o sono está sendo gerado", afirma o neurologista João Carlos Papaterra Limongi, do HC. Nessa fase ocorrem abalos motores que, quando são mais intensos, refletem-se nos músculos, criando a sensação de queda.
Fonte: Folha Equilíbrio.

Nasa desenvolve tijolos para abrigo em Marte (06/09/2000)

Cientistas da Nasa (agência espacial dos EUA) estão criando tijolos resistentes a radiação. O objetivo é desenvolver material para construção de abrigos para astronautas em Marte. A pesquisa também pode ajudar a criar novos escudos para reatores nucleares.
Fonte: Folha de São Paulo

Fetos sentem dor durante o aborto (29/08/2000)

Vivette Glover, responsável pela pesquisa do Hospital Chelsea de Londres, diz que os fetos já podem sentir dor a partir da décima-sétima semana de gestação. Os médicos estão estudando a possibilidade de anestesiar o feto durante a interrupção da gravidez. O estudo contraria a versão do "Royal College of Obstretics and Gynacologists" do Reino Unido, onde eles afirmam que só há dor depois de 26 semanas.
Fonte: Folha de São Paulo

Equipe cria "nariz artificial" para farejar minas (25/08/2000)

Um grupo de cientistas da Universidade Estadual da Pensilvânia e da Universidade Tufts desenvolveu um "nariz artificial" capaz de detectar minas terrestres. O funcionamento do mecanismo foi elaborado com base na respiração de cães farejadores.
Fonte: Folha de São Paulo

Oceano faz a Terra cambalear (Agosto de 2000)

Depois de mais de um século de mistério, pesquisas da Nasa (agência espacial dos Estados Unidos), afirmam que as mudanças de pressão no fundo do mar causadas por diferenças de salinidade e de temperatura e pelas correntes oceânicas, provocam o deslocamento do eixo de rotação da Terra.
Fonte: Folha de São Paulo

Veja também as 100 descobertas e invenções da história.


Não encontrou? Pesquise abaixo!