A Importância da Terapia Floral em Associação ao Tratamento Alopático da Psoríase

* Autor: Jeferson de Oliveira Salvi | Publicado em 27/06/2009


1.0. INTRODUÇÃO

A medicina ortodoxa é baseada em conceitos newtonianos, que dizem ser o nosso corpo uma máquina (modelo mecanicista) onde a função do todo pode ser o produto da soma das partes. As doenças, segundo estes conceitos, são o produto de desequilíbrios físico-químicos, que provocam disfunções e até lesões físicas (Delboni, 1988).

O antigo médico e filósofo grego Hipócrates dizia que “o homem é uma parte integral do cosmo, e só a natureza pode tratar seus males”. Considerado pai da medicina ocidental, ele julgava que as causas das doenças eram naturais, e que o equilíbrio e a saúde do corpo estavam diretamente ligados ao ambiente. A medicina hipocrática baseava-se numa visão holística que entendia o homem como um ser dotado de corpo e espírito princípio adotado e popularizado nos últimos anos pelos métodos alternativos de cura (Costa, 2008).

Através da percepção de que nós, seres humanos, somos constituídos de energia, podemos compreender melhor novos conceitos de saúde e doença.

Para tanto, devemos nos basear no fato de que o arranjo molecular do nosso corpo físico é, na verdade, uma complexa rede de campos de energia entrelaçados (Delboni, 1988).

A psoríase é uma doença inflamatória crônica da pele e articulações que pode se manifestar logo após o nascimento ou tardiamente no idoso, mas o mais comum é o início entre a 2ª e a 4ª décadas da vida (ABD, 2006). Possui elevada predileção pelo couro cabeludo e pelas superfícies de extensão de joelhos e cotovelos, mas qualquer área cutânea pode ser sede de lesões (Proença e Maia, 1995). Acomete igualmente homens e mulheres, sendo das dermatoses mais freqüentes na prática clínica. No Brasil não existem estudos sobre a sua prevalência (ABD, 2006).

É considerada como parte de um grupo de dermatoses em que o prognóstico, a evolução, os tipos de cuidados requeridos e a visibilidade da condição constituem fatores que afetam o comportamento do paciente e de seus familiares (Gon e cols., 2005)

O estado emocional dos pacientes com psoríase é um desafio para clínicos e especialistas, porque este estado reflete diretamente na evolução das lesões e na capacidade do paciente lidar positivamente com a doença e o tratamento.

Os Florais constituem um método alternativo de tratamento usado largamente na terapêutica de várias patologias em muitos países do mundo. São considerados como instrumentos de cura suaves, sutis, profundos, vibracionais, com uso reconhecido em mais de 50 países e aprovados pela Organização Mundial de Saúde (OMS) desde 1956 (Mantle, 1997). Embora o mecanismo de ação dos Florais ainda não tenha sido elucidado, eles vêm sendo indicados para o tratamento de várias doenças, como as neuropsiquiátricas com resultados positivos (Souza, 2006; Duarte Zamora, 2006).

Dr. Bach, médico alopata, depois homeopata especializado na pesquisa em bacteriologia no Hospital Homeopático de Londres, um dos maiores nomes da medicina Floral, concluiu que a origem de qualquer doença deve ser investigada no âmbito das manifestações emocionais prévias. Estes desvios emocionais são provavelmente o alvo de atuação dos florais (Souza, 2006 apud Leary, 1999).

» Clique aqui para fazer o download do artigo completo e continuar lendo.

* Jeferson de Oliveira Salvi: Graduado em farmácia generalista pela Universidade Estadual do Oeste do Paraná (UNIOESTE). Terapeuta floral e terapeuta Reiki nível I, atualmente sou pós-graduando em Acupuntura pelo IBRATE.


Não encontrou? Pesquise abaixo!